quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Quem eram os ericeirenses que viajaram rumo ao Brasil em 1817?


Pescadores da Ericeira no começo do século XX/Acervo Pessoal
 
Em comemoração aos 200 anos da criação da Colônia Nova Ericeira, o blog começa a contar a história dos ericeirenses que vieram para o Brasil no século XIX em busca de uma vida melhor.

Depois de enfrentar quase três meses de viagem pelo Atlântico, os primeiros colonos chegaram à cidade do Rio de Janeiro, em setembro de 1817, na galera Conde de Peniche. Depois de passar pela imigração, eles seguiram para Colônia Nova Ericeira, no Sul do Brasil.

Entre a leva dos primeiros 100 colonos que vieram da Ericeira, estava António Lopes da Costa Pacheco. Tesoureiro da Câmara Municipal da Ericeira por muitos anos, António morava com a família na antiga rua de São Pedro, hoje rua Paroquial. Da mesma rua, outras famílias também resolveram tentar a vida no Brasil.

Filho de Manuel Lopes e Sebastiana Franca, António nasceu na Ericeira em março de 1768. O ex-funcionário da Câmara da Ericeira casou com Maria Inácia Perpétua de Morais no dia 14 de julho de 1793.
 
Da união nasceram: Possidónio (31/05/1794), Maria Inácia (06/12/1795), Manuel António (17/12/1797), Manuel (11/03/1798), Josefa (29/06/1802) e Sebastiana Rosa (17/03/1810).

António ficou viúvo antes da viagem. No dia 8 de maio de 1815, a esposa Maria Inácia Perpétua de Morais faleceu.

O ex-tesoureiro da Câmara da Ericeira chegou na Enseada das Garoupas, Sul do Brasil, em março de 1818. Ele trouxe os filhos Manuel, Possidónio, Maria Inácia, Manuel António, Josefa e Sebastiana Rosa. 

Além dos filhos, António veio para Enseada das Garoupas com parentes de Maria Inácia Perpétua de Morais, no total de doze pessoas, mas isso é assunto para uma próxima postagem.

António morava próximo a Igreja de São Pedro/Foto Rogério Pinheiro

António e os filhos se estabeleceram na sede da Colônia Nova Ericeira, hoje região central de Porto Belo. Na colônia, António conheceu outros ericeirenses que vieram para o Sul do Brasil ainda no século XVIII e se estabeleceram em Santo Antônio de Lisboa, freguesia que ficava ao Norte da Ilha de Santa Catarina, hoje a cidade de Florianópolis.

A ideia da colônia surgiu desses ericeirenses mais antigos. Eles conheciam bem a região da Enseada das Garoupas e sabia que a região tinha potencial para um empreendimento pesqueiro.

Existem poucas informações sobre a sua passagem pela Colônia Nova Ericeira, mas ele e o filho Manuel foram os únicos da família que permaneceram no Brasil. Os outros retornaram para Ericeira.

Colônia Nova Ericeira
 
Vista da Enseada das Garoupas em Porto Belo/Divulgação

Em fevereiro de 1818, Dom João VI foi coroado rei de Portugal, Brasil e Algarves. Uma das primeiras medidas já como monarca foi à criação de uma colônia pesqueira no Sul do Brasil. O Aviso Régio de 25 de março de 1818 tornou oficial a idéia sugerida um ano antes por Justino José da Silva, ex-funcionário da Câmara Municipal da Ericeira, extinta em 1855, por ocasião de uma reforma administrativa realizada pelo Reino de Portugal.

Coube ao então Intendente da Marinha de Santa Catarina, o comandante Miguel de Souza Mello e Alvim, a fundação do povoado no litoral catarinense. O local indicado foi a Enseada das Garoupas, hoje cidade de Porto Belo.

A Nova Ericeira foi uma colônia estatal provida com recursos da Coroa Portuguesa. Estima-se que cerca de 300 famílias vieram da Ericeira para o Sul do Brasil entre 1818 a 1821.

A demora para distribuição das terras, a falta de atenção para os novos colonos por parte do governo da Província de Santa Catarina e principalmente a Independência do Brasil, em 1822, contribuíram para o fim da Nova Ericeira, em 1824.

A Nova Ericeira foi extinta, mas seus habitantes não. Com o nome de Porto Belo, as famílias da Ericeira continuaram a desenvolver a pesca pelos anos que seguiram. 

Da antiga colônia surgiram nove cidades e todas com um algo em comum: a ligação com o mar. As cidades que nasceram da Nova Ericeira são: Balneário Camboriú, Bombinhas, Camboriú, Governador Celso Ramos, Itajaí, Itapema, Navegantes, Porto Belo e Tijucas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário